OPINIÃO | 'GREY' DE E.L. JAMES

by - 02:27

O mês de Fevereiro está mesmo aí à porta e com ele vem a estreia do filme "As Cinquenta Sombras Mais Negras" baseado no livro com o mesmo nome da autora E.L. James. É um filme pelo qual anseio muito. Tenho um carinho especial por esta trilogia e o primeiro filme tornou-se um dos meus filmes favoritos de sempre.  Para entrar novamente no mood da história decidi primeiramente voltar a ver o filme, que causou o mesmo impacto em mim como na primeira vez que o vi, e tentar (novamente) ler o livro "Grey" - que é basicamente o primeiro livro, "As Cinquenta Sombras de Grey", narrado pelo Christian.
Digo tentar novamente porque já tinha pegado nele pouco depois de ele ter sido lançado, mas não consegui lê-lo, talvez porque ainda tinha a memória fresca do livro "As Cinquenta Sombras Livre" onde temos um Christian Grey diferente do inicio da história.


Editor: Lua de Papel
Edição ou reimpressão: 09-2015
ISBN: 9789892333212
Goodreads
COMPRA AQUI 

SINOPSE
Christian Grey quer exercer um controlo férreo sobre todas as coisas, o seu universo é meticuloso, disciplinado e profundamente vazio - até ao dia em que Anastasia Steele dá um trambolhão no seu escritório, numa confusão de pernas bem torneadas e revoltos cabelos castanhos. Ele bem tenta esquecer que a conheceu, mas em vez disso é invadido por um turbilhão de emoções que não consegue compreender… e ao qual é incapaz de resistir. Ao contrário de todas as mulheres que conheceu antes, a tímida Ana parece conseguir vê-lo como ele realmente é - um coração frio e ferido que a faceta de génio dos negócios e o estilo de playboy não conseguem esconder.
Será que possuir Ana será suficiente para que Christian se livre dos horrores de infância que ainda hoje o perseguem, noite após noite? Ou será que os seus negros desejos sexuais, a sua obsessão pelo controlo, e o ódio contra si mesmo que lhe preenchem a alma vão afastar Ana e destruir para sempre a frágil esperança que ela lhe oferece?

OPINIÃO
Para mim, o Christian Grey sempre foi uma personagem extremamente interessante, talvez das mais interessantes que 'já conheci', se calhar pelo o seu estilo de vida e pela prática de BDSM, que até ler o livro era algo que me passava completamente ao lado e que desconhecia - algo que milhares de pessoas devem praticar mas que para a maior parte de nós é um assunto tabu e que preferimos nem conhecer. É impossível ficar indiferente a este seu mundo, o típico homem de negócios podre de rico, dominador e aparentemente impenetrável.

Em "As Cinquenta Sombras de Grey" conhecemos a história pelos olhos da Anastasia Steele - uma jovem completamente inexperiente e inocente no que toca a assuntos de carácter sexual. Daí, a primeira grande diferença é a escrita. Em "Grey" temos uma escrita muito mais direta e de certa forma mais agressiva, mais explicita. 99% dos pensamentos de Christian em relação à Ana são de carácter sexual e a autora não poupou os seus leitores de o perceberem.

Neste livro também dá-nos a conhecer mais do Christian, mais cedo do que nos outros livros. Temos "acesso" aos sonhos/pesadelos que o assombram durante a noite relacionados com o seu passado, e também conhecemos alguns aspectos das suas relações com outras submissas e com a Elena (Mrs. Robinson). Mais uma vez, mais cedo do que no outro livro, somos introduzidos à submissa Leila Williams que assumirá um papel super importante no segundo livro/filme, "As Cinquenta Sombras Mais Negras". No entanto, não sinto que este livro acrescente muito à história. 

Acho que no primeiro livro, narrado pela Anastasia, o leitor fica com a ideia que o Christian rapidamente sentiu algo mais pela Ana e daí ter tido tantas "primeiras vezes" com ela - o Charlie Tango, sexo baunilha, dormir ao lado dela, quebrar regras, etc. Neste percebemos que ele tenta lutar contra isso, ele próprio se chega a questionar o porquê de o fazer e quase até ao fim do livro ele apenas se refere a ela sexualmente. Continua a perceber-se que é óbvio que ela é diferente de todas as outras, e que para além de sexualmente ele gosta da sua companhia e sente-se em 'paz' com ela por perto mas só mesmo na última página é que ele fala em amor.

Tal como nos outros livros, acho que faltam alguns detalhes relativamente ao BDSM que deveriam ser explicados pois quem não conhece em algumas partes fica a saber o mesmo.

Apesar de tudo, este livro não mudou a minha opinião em relação a toda a trilogia. Para mim continua a ser um romance apaixonante ainda que diferente do comum. Adoro o facto de poder ver os dois lados da moeda - o do Christian e o da Ana - e perceber o quão são diferentes mas como se acabam por completar. 


Ana. Fica comigo. És minha. Também te amo



TRAILER | AS CINQUENTA SOMBRAS MAIS NEGRAS

You May Also Like

0 comentários